‘O Trono dos Bruxos’: Wesley Mendonça fala sobre futuro e inspirações da saga

4 de outubro de 2017 às 18:32 | Por

Lançamento da Editora Sinna, O Trono dos Bruxos, de Wesley Mendonça, inicia As Crônicas de Kavoristy. 

 

Confira a sinopse:

 

Não sei como este livro chegou às tuas mãos, mas, já que descobriu a verdade, a primeira coisa que precisa fazer é ficar atento ao que acontece à sua volta. Os perigos só aumentam quando tudo é revelado.

Há um mundo das sombras escondido dos olhos humanos. Os planetas do sistema solar não existem por mera coincidência. Você não é humano. Apenas não sabe que foi retirado do seu mundo natal quando era um bebê.
Grace também pensava que era humana. Como você. Mas, na adolescência, descobriu ser integrante de uma importante família de feiticeiros: os Kavoristy.
E ser uma Kavoristy significa ter que matar todos os seus familiares antes de ser morta por eles. Grace e seu irmão Davy passarão por grandes desafios na tentativa de sobreviverem ao destino que os espera, e os navulos não facilitarão para eles.

 

Para saber mais detalhes sobre o livro e ainda o futuro da saga, conversamos com o autor. Quer saber quais os nomes dos próximos livros? Qual foi a inspiração para a criação da história? Só conferir essa entrevista exclusiva!

 

 

Como surgiu “O Trono dos Bruxos“? Este é seu primeiro livro?

 

Eu tinha acabado de finalizar o último livro de uma série que eu classifico como a responsável por me fazer gostar da literatura. Simplesmente não aceitava aquele final, não estava pronto para dizer adeus a personagens que aprendi a amar. Aquilo também me deixava confuso. Nunca tinha me sentido assim antes. Livros seriam tão reais assim? Comecei então a brincar com aqueles personagens, fazendo finais que eu gostaria que fossem os verdadeiros, e em breve descobri que isso tinha um nome e era fanfics. Não demorou muito para que sentisse o desejo de criar uma própria história. E assim como ‘As Crônicas dos Kane’ tem dois irmãos magos como protagonistas, ‘O Trono dos Bruxos’ tem dois irmãos bruxos como os responsáveis por conduzir essa história. É meu primeiro livro, e finalizei sua escrita em 2016, três anos após o inicio, e em 2017 ele encontrou uma casa: a editora Sinna.

 

Quais foram suas inspirações para a criação da história?

 

Exatamente como mencionei acima, não estava pronto para me despedir tão rápido de personagens que aprendi a amar. Após fazer várias fanfics, senti que poderia criar minha própria historia. Descobri que gostava de escrever sobre magia. Então assim nasceu Grace e Davy, os protagonistas de ‘O Trono dos Bruxos’.

 

O que acha necessário para a construção de uma boa história? Qual seu processo de criação?

 

Ler muito é essencial. Quanto mais lemos sobre histórias do gênero que gostamos de escrever, nos sentimos mais a vontade para trabalhar com ele. A gramática melhora, a forma de descrever cenários ou cenas de batalhas, até, aprimoram. Pelo menos comigo foi assim. Como demorei três anos para concluir O Trono dos Bruxos, pude ver como minha escrita evoluiu. Eu saí da escrita que tinha três livros como base, para uma escrita que teve dez ou vinte vezes mais a quantidade de livros do início.

 

Não consigo escrever se não estiver ouvindo músicas ou qualquer som que me tire do mundo real e me ajude a pôr no cenário das minhas histórias. E quando abro o word e tento começar do inicio, não saio da tela branca. Então escrevo cenas desordenadas e vou salvando-as. E quando sinto que já formam capítulos, decido a ordem delas. Em outras palavras, escrevo primeiro o meio do livro.

 

O livro é o primeiro volume de As Crônicas de Kavoristy. Há previsão de quantos livros serão ao total? O que podemos esperar da sequência?

 

Sim, e acho que já posso revelar o nome dos próximos títulos, rsrs. Serão três livros. ‘’O Retorno do Bruxo’’ vem em seguida e ‘’Não Tem Nome’’ concluí a saga. Calma, esse é realmente o nome do terceiro livro. Quem ler ‘’O Trono dos Bruxos’’ vai entender o porquê desse nome.

 

‘’Aventura, guerra, magia: uma história incrível sobre dominação, hierarquia, família e amizade. O Trono dos Bruxos fará o leitor pensar no quanto segredos podem ser destruidores, no quanto estamos dispostos a nos submeter a regras e a nos sacrificar pelas pessoas que amamos’’ Essas são palavras da autora Nuccia de Cicco, que estão na capa do meu livro, a melhor definição do que vamos encontrar nas páginas de O Trono dos Bruxos e de toda a série. Só acrescento mais uma coisinha: sangue.

 

Como iniciou na carreira de escritor?

 

Comecei no mercado editorial brasileiro pela mesma editora de ‘O Trono dos Bruxos’. A Sinna abriu 20 vagas para uma antologia que teria como principal tema a amizade. Fiz um conto que trata um pouco de doações de órgãos dentro do tema e intitulei de ‘’Está Pronto?’’. Logo fui surpreendido com a notícia que ele havia sido selecionado. A antologia ‘Entre Amigos’ se encontra em formato digital na Amazon. Depois dela veio a participação na antologia ‘’Vilões?’’ com o conto ‘’A Vilã de Todas das Histórias’’, também da editora Sinna. Dessa vez um conto de fantasia que tem a Morte como protagonista e narradora.

 

Tem em mentes os próximos projetos?

 

Sim, e talvez um deles não esteja tão longe de se tornar público. ‘Colecionando Desejos’ tem dois homossexuais masculinos e dois femininos, além de dois bissexuais, como protagonistas. Meu principal objetivo com esse livro é mostrar aos meus leitores os desafios que a comunidade LGBT enfrenta todos os dias sob os olhares julgadores da população, e do que eles são capazes para conquistar a felicidade que sempre desejaram.

Jornalista. Sonho em me tornar uma mistura de Lizzie Bennet e Tracy Whitney, tirando a parte fora da lei. Ler e escrever são o que mais gosto de fazer. Fico nervosa sem um livro na bolsa ou quando não acho caneta e papel quando a inspiração vem. Tenho sonhos a lá filme de Spielberg, ilusões amorosas por Mr. Darcy e obsessão por Harry Potter.