Entrevista: Autores da coletânea Universos Extraordinários falam sobre seus contos

2 de agosto de 2017 às 00:06 | Por

A Editora Pendragon reuniu 25 de seus autores em uma coletânea que nos transporta a diversas aventuras incríveis. Em “Universos Extraordinários” encontraremos fadas, dragões, piratas, deuses, heróis, vilões, entre outros personagens e elementos fantásticos.

 

Para matar um pouco da curiosidade dos leitores, alguns autores da coletânea contaram ao Mais QI Nerds o que esperar de seus contos. Confira:

 

 “Youkai da Destruição” – Déborah Felipe 

 

Eu gosto muito de cultura japonesa e os youkais são criaturas místicas do folclore japonês que se mostram de diversas formas e representações. Em meu conto, vocês conhecerão Soichiro, um idoso cego, morador da cidade de Kamakura, mas as outras pessoas fingem não vê-lo ali, com seu kimono puído e seu velho shamisen. O que as pessoas não sabem é que ele protege a cidade e naquela noite, aparece o Youkai da Destruição para desafiá-lo.


[Déborah Felipe começou a escrever cedo, por grande influência dos escritores que lia, principalmente Pedro Bandeira, que foi a maior delas quando escreveu seu primeiro romance – “As Canetas Mágicas – O mistério do Xadrez” – aos doze anos. Apaixonada pela cultura japonesa, a maior parte de suas histórias giram em torno de personagens do outro lado do mundo, assim como o próprio A Casa das Hostesses. Algumas de suas histórias nasceram no site de fanfics Nyah! Fanfiction.]

 

 “A Devoradora de Almas” – Diego Medeiros

 

Em meu conto eu exploro como se dá a transformação de uma criatura comum em uma criatura das trevas que vive em um mundo mágico chamado Arcadium. Na verdade esse mundo faz parte do universo compartilhado de minha obra “Luz da Lua”. Nele eu mostro como que alguém solto neste mundo, que não é tão diferente do nosso, apesar de ser fantástico, pode perder todas as esperanças de viver e ainda assim encontrar um propósito, mesmo que para isso torne-se um ser maligno.

[Diego Medeiros é 3º sargento do Exército Brasileiro, desenhista amador e escritor. Autor da série “Luz da Lua”, o primeiro volume publicado pela PenDragon em 2016 e três volumes restantes independentes pela Amazon. É uma série que trata de uma guerra entre vampiros e lobisomens, anjos e demônios e toda a sorte de criaturas fantásticas e assustadoras.]
“Utopia” – Amanda Helena
Os leitores poderão entrar em contato com o mundo dos Scriptum, que são criaturas mágicas capazes de criar novos mundos e novas criaturas apenas com lápis e papel.
O conto na verdade é uma metáfora: os Scriptum são na verdade nós, os escritores. Na história essas criaturas acabam tendo que se esconder quando os próprios seres que criaram   descobrem sobre seus poderes incríveis. Com isso quis mostrar que por mais que a gente pareça ter controle sobre nossas obras, muitas vezes são as histórias que tomam conta da gente.
[ Amanda Helena é de São Paulo e começou a se interessar pela leitura já na infância. Isso tornou-se uma paixão, que a encorajou a escrever seu próprios livros. Começou a escrever Fantasy com 13 anos e o publicou no formato físico em 2016 com a editora PenDragon. Até esse ano (2017) já possui 5 livros escritos e terminados (Fantasy, Magic, Enchantment, Imaginarium Poesias e Conectados), sendo Fantasy publicado em formato físico e Imaginarium Poesias e Conectados na plataforma online do Wattpad.  A autora também possui diversos livros iniciados em seu arquivo pessoal, e alguns que já está publicando online no Wattpad, como Mistic Herz e CATS – A Sociedade Secreta. ]
“A profecia”- Allison RDS

 

O conto traz a história de Julia, uma princesa humana que está vivendo uma maldição ao lado de seu amado Gys, um acturiano que pode assumir sua forma original somente durante as noites. No entanto, uma antiga lenda diz que o sacerdote de Vener poderá reverter a maldição e revelar uma profecia tão antiga quanto o mundo em que vivem…

 

[ Allison RDS, paulista de Ribeirão Preto-SP. Escritor e Enfermeiro do HCFMRP-USP. É autor de: HAEGESSA: Entre a luz e as sombras. Suspense fantástico publicado na Amazon (2014). Conturbatio: Contos, medos e outras perturbações. Coletânea de Contos de terror psicológico publicado na Amazon (2015). Etéreo. Livro de fantasia publicado pela Editora Pendragon (2016). Participa da antologia: Contos Macabros, mortes demoníacas. Livro de terror publicado pela Editora Pendragon (2016). Aos Olhos de Ayo, livro 1: O despertar do filho de Oxum. Livro de Fantasia Histórica]

 

“O Passado de Soteros” – Denis Ibañez

 

Em meu conto você irá conhecer o passado da Terra de Soteros, continente que é palco da nova trilogia que estou trabalhando nesse momento, chamada Trilogia Filhos do Fogo.

Neste emocionante conto, conheça os fatos que culminaram na guerra entre dragões e magos, saiba como um híbrido entre humano e dragão conseguiu pôr fim ao reinado dos magos, viaje por um mundo repleto de magia e acompanhe a história que deu início a trilogia.

 

[Paulistano nascido em 1986, Denis Ibañez desde criança sempre foi aficionado por histórias fantásticas das mais variadas e sua vocação para literatura foi descoberta muito cedo. Formado em comunicação digital o escritor leva uma vida profissional dupla atuando como Programador e transformando em livros as ideias que o acompanham desde o tempo de criança. Seu primeiro livro lançado na Bienal de São Paulo de 2016, intitulado Layerth – O Mundo Perdido, que trata-se de uma fantasia infanto juvenil. Agora o autor lança o volume número um, de sua trilogia Filhos do Fogo, intitulado Sangue de Dragão.]

 

“Para onde vão os suicidas” – Felipe Saraiça 

 

Em Para onde vão os suicídas o leitor será levado ao submundo junto a personagem Angelina, que anteriormente havia passado por uma tentativa de suicídio. Lá, Ixtab será apresentada como porta-voz da morte e irá propor um desafio a Angelina. Para onde vão os suicídas é o conto que deu origem ao livro do mesmo nome e traz questionamentos sobre vida e morte, em uma narrativa repleta de reflexões e pitadas de humor.

 

[Felipe é estudante de jornalismo e morador do Rio de janeiro. Seu primeiro livro, Palavras de rua, foi publicado em 2015, e ” Para onde vão os suicídas?”, é o seu segundo, que será publicado na Bienal do Rio de janeiro, pela editora Pendragon.]

 

“O Cemitério da Arca do Morto” – Robson Gundin 

No conto embarcaremos em uma aventura ao lado dos irmãos piratas Annette e Vasseur Legrand: dois saqueadores que almejam fortunas a custo de qualquer esforço. A história é um prelúdio de uma saga de livros protagonizada por Annette, uma mulher corajosa e valente, externando a atmosfera fantástica dos clássicos romances sobre piratas e aventuras em alto mar. Nesse conto, os personagens passam por uma das maiores peripécias de suas vidas, envolvendo um assassinato, uma arca amaldiçoada e o despertar do lendário 

As maiores inspirações para a composição do conto estão nos mitos de Cthulhu, do incrível HP Lovecraft, no livro “A Ilha do Tesouro” do escritor Robert Louis Stevenson, e nas séries Castlevania e Black Sails.

 

[Robson Gundim é natural de Gandu, interior da Bahia. Atualmente reside em Vitória da Conquista. É estudante universitário de cinema, desenhista, escritor, e um apaixonado assumido por livros lovecraftianos e filmes tarantinescos. Autor de “Sacanas do Asfalto”, “Enquanto Eles Não Vêm” e da série “Entre o Céu e o Mar”, também participou das antologias “O Último Dia Antes do Fim do Mundo”, “The King” e “Amores Impossíveis”.]

 

 

 Maria dos Patos – Cristy S. Angel

 

No conto  falo sobre a Maria (claro rs). E também um acontecimento que faz com que ela, seja injustamente expulsa por seu pai. Ocultando seu segredo, Maria parte para outro reino. Lá, ela encontra trabalho alimentando os patos da lagoa real. O que ela não sabia, era que encontraria um príncipe amaldiçoado. Além do romance, o conto trás uma lição importante sobre humildade e perdão.  

 

[Cristy S. Angel é gaúcha, idade bruxa desconhecida e humana não comentada. Jogadora de MOBA, e principalmente o Card game Heartstone. Apaixonada por chocolate e comida italiana, também é a autora de Lendárias – A Legião. Um livro de fantasia que narra a aventuras e Kahlan, a líder do clã guerreiro das bruxas. Uma publicação da editora PenDragon.]

 

 

 

“Quando me apaixonei por Júpiter” – Alexsandra Figueiredo

“Quando me apaixonei por Júpiter” narra uma fantasia romântica, leve e sutil, num Universo psicodélico cheio de magia e enigmas.

Saturno é uma jovem garota, com um charme envolvente através dos anéis de teus olhos. Em meio ao seu encanto ela conquista o coração de Júpiter, seu primeiro e único amado.

Após vivenciarem uma linda e intensa história em seu reino, logo chega o dia da colisão entre os astros. O casal subitamente é separado por uma enigmática colheita que faz a divisão de seu povo, trazendo um vazio a suas memórias e afastando Júpiter de sua vida.

O conto irá trazer um breve mistério, magia e paixões, envolvendo os leitores desde as primeiras até às últimas palavras.

 

[Alexsandra Figueiredo é autora dos livros A Phoenix e A Ascensão publicados pela Editora Pendragon em 2016 e 2017. Mora atualmente no interior de São Paulo e além de poetisa apaixonada por café, doces e Netflix, sempre foi apaixonada também pela arte. Por muito tempo acreditou que seu Universo era apenas preto e branco, mas aos poucos encontrou novas cores radiantes que preenchessem seu arco-íris acinzentado.]

 

“Quando eu me apaixonei por Saturno” – André Solidão

 

“Quando eu me apaixonei por Saturno” é a continuação do conto “Quando eu me apaixonei por Júpiter” da autora Alexsandra Figueiredo. O conto traz uma energia mais suave e mais próxima a um romance. Trago como continuação o reencontro de dois amantes em um novo reino tentando reviver lembranças apagadas por uma colheita.
O conto vai trazer uma bela fusão de romance e fantasia, assim nos fazendo morder os lábios e desejando que o casal fantástico tragam à tona suas, porem, não quer dizer que sejam lembranças felizes.
[André Solidão é autor de “O Silêncio que ficou entre NÓS” publicado pela editora PenDragon no ano de 2016, o mesmo é um amante da dor e costuma vê-la de uma forma bela e poética. Atualmente mora no clima tropical do Ceará e dentre a correria do dia a dia, tira momentos para expôr poesia nos muros da cidade com stencil, grafites, lambes… O mundo precisa de poesia e a poesia precisa do mundo.]

 

O Tesouro dos Elfos – Lucas Fernandes

 

De onde os Elfos mineram seus metais? Esse é a resposta que Selpher pretende obter, invadindo o reino Élfico, com um grupo de ladinos. Tudo bem que a Floresta das Joias não passa de um boato, mas para um ladrão conceituado a incursão valeria a pena só pela adrenalina.  Um conto com humor, aventura e seres fantásticos, embora nem um pouco escrupulosos.

 

[Lucas Fernandes é formado em direito e mestra RPG há mais de dezessete anos de onde sugiram diversas histórias e um universo complexo, o qual este conto faz parte. Autor do livro Apenas mais uma aventura e do Conto, Casos Arquivados da Coletânea Contos Macabros, ambos publicados pela editora Pendragon, continua narrando histórias fantásticas todas sextas-feiras, entre dados, planilhas, magias e espadas.  ]

 

LINK para compra

Jornalista. Sonho em me tornar uma mistura de Lizzie Bennet e Tracy Whitney, tirando a parte fora da lei. Ler e escrever são o que mais gosto de fazer. Fico nervosa sem um livro na bolsa ou quando não acho caneta e papel quando a inspiração vem. Tenho sonhos a lá filme de Spielberg, ilusões amorosas por Mr. Darcy e obsessão por Harry Potter.