Vinícius Gressana fala sobre inspirações e futuro da HQ “Love Sucks”

7 de Fevereiro de 2018 às 19:14 | Por

Love Sucks! É sobre isso que a HQ de Vinícius Gressana fala, utilizando, com muito bom humor, a premissa da famosa bad pós relacionamento. A HQ  nasceu de forma despretensiosa – o autor jura que não tava deprê quando a ideia surgiu – e após a publicação de forma online, está a ponto de ganhar uma versão impressa.

 

Para saber mais sobre as inspirações e o futuro de Love Sucks, conversamos com seu criador. E para os fãs que já acompanham a webcomic, as novidades não vão te fazer entrar na fossa!

 

 

Confira a entrevista:

 

Love Sucks é uma história sobre a famosa “bad” pós-relacionamento. O que te inspirou a criar a webcomic?

 

-Juro que não foi uma ideia que surgiu quando eu tava passando por uma fase dessas, hahaha! Digo isso porque já vieram me perguntar “e aí, quem foi a garota?”.

 

Na verdade, a ideia de escrever uma HQ fechada em formato de graphic novel surgiu após o FIQ de 2015. Foi um evento que me inspirou muito a tentar algo que eu nunca havia feito. Sempre gostei de comédias românticas, músicas melosas, filmes teen dos anos 80 e 90 e essas coisas. Na época eu estava maratonando How I Met Your Mother na Netflix e decidi que precisava escrever uma comédia romântica.

 

Love Sucks tem ligação com outra webcomic sua, High School Sux. Explique como isto ocorre.

 

-A ideia inicial não era fazer essa ligação. Como eu disse, após o FIQ de 2015, pensei em fazer uma história fechada, com começo, meio e fim. Era algo que não cabia em High School Sux, pois era uma tira sequencial. O primeiro esboço do roteiro contava com novos personagens, mas eu estava inseguro quanto à isso, pois o público podia não receber bem uma ideia nova. Decidi refazer o roteiro encaixando com a continuidade que já havia criado para meus personagens. Procurei respeitar o máximo possível para que Love Sucks fosse uma história que pudesse ser lida isoladamente e por alguém que já conhecesse a história dos personagens. High School Sux mostra Diego & cia na época do Ensino Médio. Alguns personagens e acontecimentos de Love Sucks fazem referência a esse cenário. Acho que a parte mais difícil pra mim (e para os leitores) foi separar o casal Diego e Dani, que eram namorados em HSS. Em Love Sucks, o tempo os separou e cada um seguiu seu caminho.

 

 

Segundo sua descrição, cada capítulo é o título de uma música. De onde veio a ideia?

 

– Veio da ideia das pessoas montarem uma playlist de sofrência após um término de relacionamento. As músicas que escolhi são bem específicas, pois procurei demonstrar minha paixão por punk rock desde o título da HQ (Love Sucks é o título de uma música do The Addicts). Cada “faixa” escolhida procura fazer uma ligação do significado da música com o conteúdo do capítulo. Não é o tema definitivo do livro, mas é algo que me diverti fazendo.

 

Alguma previsão de quando a HQ ganhará a versão impressa?

 

-Sim! Já comecei a planejar o projeto, que contará com um epílogo exclusivo para a versão impressa e material bônus, como capas alternativas, arte de convidados e tirinhas. Se tudo correr como o planejado, o lançamento será no FIQ deste ano.

 

Outro título seu, com Digo Freitas, Tinta Fresca, foi publicado através de financiamento coletivo. Pensa em realizar isso com Love Sucks?

 

-Pretendo, sim! No início pensava em custear todo o projeto sozinho, mas depois de alguns estudos, pretendo arrecadar uma porcentagem dos recursos através do financiamento coletivo via Catarse. Assim, o livro poderá ser impresso com maior qualidade e com mais conteúdo.

Jornalista. Sonho em me tornar uma mistura de Lizzie Bennet e Tracy Whitney, tirando a parte fora da lei. Ler e escrever são o que mais gosto de fazer. Fico nervosa sem um livro na bolsa ou quando não acho caneta e papel quando a inspiração vem. Tenho sonhos a lá filme de Spielberg, ilusões amorosas por Mr. Darcy e obsessão por Harry Potter.