Patrick Correa traz muito suspense em Elise e o Silêncio da Morte

31 de Janeiro de 2018 às 20:19 | Por

Sendo a estreia literária de Patrick Correa, Elise e o Silêncio da Morte reflete bem o gosto que o autor demonstrou desde cedo por gêneros de suspense e terror psicológico.

 

Publicado pela Editora Giostri, o livro  conta a história de Vincent Hüller, que quer escapar de sua vida monótona dentro de seu próprio apartamento e de sua rotina diária. Mas quando se encontra em um paradoxo entre a realidade e a ilusão, descobre que a vida nunca mais será a mesma. Nas sombras, Vincent segue os passos de Elise até o centro de um abismo de dúvidas e um passado manchado de horrores, mas que guarda um grandioso segredo. À beira da loucura, tentando de todas as formas manter sua sanidade para seguir até o fim o rastro de pistas que Elise deixa pelo caminho, ele consegue chegar ao centro de onde tudo emerge, descobrindo a origem dos fatos inquietantes que perturbam sua mente e revelando segredos do passado que pareciam apagados. Por trás de qual porta estará o perigo? Por trás de qual mentira estará a verdade? A porta aberta é um convite, a decisão de entrar é por conta e risco de cada um.

 

 

Ficou curioso? O autor bateu um papo com o Mais QI Nerds e contou além das inspirações para a criação do primeiro livro, ainda detalhes de seu próximo trabalho. Confira!

 

 

Elise e o Silêncio da Morte é seu primeiro livro? Como descreveria ele? 

 

– Sim, Elise e o Silêncio da Morte é meu primeiro romance, publicado pela editora Giostri. O livro prende através dos seus capítulos curtos, com muito suspense e muito mistério. É um livro que envolve já no início e não te larga mais, com uma leitura leve e bem fluída.

 

 

Qual sua inspiração para escrever suspense?

 

– Tenho algumas referências de Agatha Christie, mas minhas histórias acabam mesclando elementos clássicos de terror e trabalhando bastante o lado psicológico. Me inspiro muito em Quentin Tarantino e Tim Burton.

 

Você já divulgou qual seu próximo livro.  O Rosemberg já tem previsão de lançamento?

 

– O Rosemberg é o meu mais novo trabalho. Trata-se de um terror psicológico com uma pegada de mindblowing que deixa o leitor perplexo. Ainda não há data de lançamento pois o livro está em análise pela editora.

 

Pretende escrever uma continuação de Elise e o Silêncio da Morte?

 

– O Rosemberg tem uma forte ligação com Elise e o Silêncio da Morte, mas na linha do tempo seria o antecessor. Para uma continuação eu tenho algumas ideias, mas não para agora, este seria o meu quarto romance a ser escrito.

 

O que acha necessário para a construção de uma boa história? Qual seu processo de criação?

 

– Considero muito o mistério em uma história. Gosto quando o autor consegue criar uma situação de tensão já no início, que se desmembra em outras pequenas situações que instigam a leitura a ser levada com aflição até o final do livro. Sobre o processo de criação, eu costumo ter uma ideia inicial que minha mente colheu em algum momento. Desta ideia principal, ramificam-se outras ideias relacionadas que acabam vindo espontaneamente (geralmente pela manhã, quando acordo) e então eu apenas sento em frente ao computador e as coisas fluem.

Jornalista. Sonho em me tornar uma mistura de Lizzie Bennet e Tracy Whitney, tirando a parte fora da lei. Ler e escrever são o que mais gosto de fazer. Fico nervosa sem um livro na bolsa ou quando não acho caneta e papel quando a inspiração vem. Tenho sonhos a lá filme de Spielberg, ilusões amorosas por Mr. Darcy e obsessão por Harry Potter.