Oricon revela maiores vendas em mídia de 2017, no Japão

29 de dezembro de 2017 às 17:09 | Por

Foi revelado pela Oricon, o ranking de vendas em diversas mídias de grandes franquias.

 

Foram analisadas a comercialização em Blu-Ray, DVD, mangá, graphic novel, música, etc. Na lista estão contabilizadas as vendas entre 21 de dezembro de 2016 e 10 de dezembro de 2017.

 

No topo da lista, aparece One Piece, seguido pelo sucesso mundial Kimi no Na wa. O ranking conta com diversas séries de sucesso do Japão. Confira abaixo o Top 30 da lista:

 

  1. One Piece – 6,824,804,717
  2. Kimi no Na wa (Your Name) – 6,532,421,094
  3. The IDOLM@STER – 5,941,148,517
  4. Touken Ranbu – 4,540,779,577
  5. Shingeki no Kyojin (Ataque dos Titãs) – 4,196,052,143
  6. Tokyo Ghoul – 4,045,169,895
  7. Love Live! – 3,953,059,172
  8. Yuri!!! on Ice – 3,686,669,100
  9. Kingdom – 3,352,231,343
  10. Detective Conan – 3,336,530,155
  11. Boku no Hero Academia – 3,258,905,456
  12. Sword Art Online – 3,164,288,790
  13. Série Fate – 3,160,089,662
  14. Mobile Suit Gundam – 3,112,180,179
  15. Haikyu!! – 2,981,142,546
  16. High & Low – 2,957,375,212
  17. Granblue Fantasy – 2,690,552,923
  18. Nigeru wa Haji da ga Yaku ni Tatsu – 2,478,457,451
  19. Série Godzilla – 2,263,971,234
  20. Série Kamen Rider – 2,095,923,964
  21. Gintama – 1,942,084,107
  22. Uta no Prince Sama – 1,897,083,965
  23. Nanatsu no Taizai (The Seven Deadly Sins) – 1,874,266,413
  24. Série Star Wars – 1,828,641,088
  25. Série Monogatari – 1,806,809,809
  26. A Bela e a Fera – 1,755,220,661
  27. Pokémon – 1,744,502,029
  28. Asahinagu – 1,688,648,061
  29. Magi – 1,685,352,731
  30. Kono Subarashii Sekai ni Shukufuku o! – 1,679,832,510
Jannayna Pereira

Jornalista, mãe de 6 peludos e de uma cascuda chamada Donatela. Sou uma mistura de Penélope Charmosa e Wandinha Addams, a típica fofa das trevas que adora o universo Disney. Choro toda vez que assisto a morte de Mufasa, amo Cavalo de Fogo e necessito de TWD. K-pop é como uma religião e minha deusa é a Hyuna. Ainda não sei se vivo no País das Maravilhas ou no Fantástico Mundo de Bob, porém, desde que os doramas e o tal de Lee Min Ho começaram a fazer parte da minha vida, a Coreia não me parece uma má ideia.