Divulgado primeiro trailer do filme japonês ‘Yocho Sanpo Suru Shinryakusha Gekijoban’

6 de outubro de 2017 às 20:13 | Por

Foi divulgado o primeiro trailer do filme  japonês ‘Yocho Sanpo Suru Shinryakusha Gekijoban’.

 

Miyuki Asakawa (Yukino Kishii) diz a sua colega Etsuko Yamagiwa (Kaho) que ela tem um fantasma em sua casa. Quando Etsuko vai para a casa de Miyuki, só existe o pai de Miyuki. Etsuko fica preocupado com o estado de espírito de Miyuki e leva-a ao hospital psiquiátrico onde seu marido Tatsuo (Shota Sometani) trabalha. Ali, Miyuki recebe um diagnóstico de que ela não tem o conceito de “família”.

 

 

Mais tarde, Etsuko diz ao marido Tatsuo que não se sente confortável com o Dr. Jiro Makabe (Masahiro Higashide). Tatsuo a apresentou ao Dr. Jiro Makabe mais cedo no hospital. Etsuko tem uma sensação de desconforto sobre o marido trabalhar com o Dr. Jiro Makabe. Um dia, Etsuko ouve do Dr. Jiro Makabe: “Eu vim para a Terra para invadir”.

 

 

O filme é baseado em uma peça teatral ‘Sanpo Suru Shinryakusha’ de Kiyoshi Kurosawa. E também é uma versão reeditada do drama WOWOW ‘Yocho Sanpo Suru Shinryakusha’.

 

Kiyoshi Kurosawa adaptou a peça de teatro ‘Sanpo Suru Shinryakusha’ no filme ‘Before We Vanish’ e o drama de WOWOW ‘Yocho Sanpo Suru Shinryakusha’, com diferentes personagens e história em cada versão. Ambos compartilham a premissa subjacente de estrangeiros que invadiram a Terra e assumiram os corpos humanos.
“Yocho Sanpo Suru Shinryakusha Gekijoban” será lançado dia 11 de novembro de 2017 no Japão e, será exibido apenas por 2 semanas.

 

Jannayna Pereira

Jornalista, mãe de 6 peludos e de uma cascuda chamada Donatela. Sou uma mistura de Penélope Charmosa e Wandinha Addams, a típica fofa das trevas que adora o universo Disney. Choro toda vez que assisto a morte de Mufasa, amo Cavalo de Fogo e necessito de TWD. K-pop é como uma religião e minha deusa é a Hyuna. Ainda não sei se vivo no País das Maravilhas ou no Fantástico Mundo de Bob, porém, desde que os doramas e o tal de Lee Min Ho começaram a fazer parte da minha vida, a Coreia não me parece uma má ideia.