26 junho, 2017 às 09:22 | Por

Kuzu no Honkai: é amargo, mas é real. Reflexões sobre a adaptação em anime

Lançado na temporada de inverno no Japão, Kuzu no Honkai foi uma feliz surpresa. Os 12 episódios foram devorados de uma só vez. Depois disso, a curiosidade levou ao mangá, que constatei ser praticamente idêntico à adaptação. Pelo menos o final, a parte que mais interessava conferir.

 

As primeiras cenas já surpreendem. Um beijo sério entre o casal protagonista e a fala: “Estamos namorando. Mas somos os substitutos para outra pessoa.” E por falar em beijo, verá vários durante o anime e muito mais que isso. Então, esteja preparado ou pelo menos ciente caso não curta ver cenas mais picantes.

 

 

O clima em Kuzu no Honkai é pesado e reflexivo. Afinal, são duas pessoas com amores não correspondidos, juntas apenas para ajudar uma a outra. Alguns disseram algo como, “Esse é o anime dos traidores ou de traição”, mas não consegui interpretar desta forma. A meu ver, seriam apenas duas pessoas assumindo um relacionamento para o mundo, mas que não estavam em um relacionamento de fato. Eles se envolviam com outros personagens na tentativa de achar uma resposta para suas confusões. E como base tinham um ao outro, uma ligação mais forte e bem compreensiva.

 

Amar é um sentimento muito bom, mas quando você o nutre por alguém que não irá corresponder existe duas escolhas na minha opinião: ou você vive uma vida infeliz guardando aquele sentimento frustrado ou se empenha para aceitar e seguir em frente. Acredito que este seja o ponto principal aqui.

 

Presenciamos os conflitos internos de todos os principais personagens da série. Isso enquanto eles interagem entre si tentando conviver com a dor de não terem seus sentimentos correspondidos. Alguns se saem muito bem e outros demoram um pouco pra compreender. Fora que ainda existem aqueles que utilizam formas diferentes de ligar com relacionamentos. Mas a vida real é assim, não é mesmo? Cada um tem seu próprio tempo e seu próprio jeito. Algumas coisas acabam sendo amargas, mas no fundo sabemos que pode ser melhor assim. Só precisamos de coragem.

 

 

Se depois de ler isso você se interessou por Kuzu no Honkai, tenho uma pequena dica. Assista porque vale muito a pena, mas tente se focar no desenvolvimento dos personagens e não na conclusão da história. Assim você verá como tudo se encaixa perfeitamente e que não existiria uma forma melhor de contar, pelo menos no meu ponto de vista. Sairá fazendo várias reflexões sobre a própria vida.

 

O anime é uma adaptação do mangá homônimo de Yokoyari Mengo concluído com 47 capítulos. Foi exibido entre janeiro e março deste ano. É considerado dos gêneros drama, romance, escola e seinen. Kuzu no Honkai ganhou ainda uma versão live-action que foi ao ar em janeiro. Ambas as adaptações possuem 12 episódios.

 

Sinopse

Para o mundo exterior, Hanabi Yasuraoka e Mugi Awaya são o casal perfeito. Mas, na realidade, eles apenas compartilham a mesma dor segredo: ambos são apaixonados por outras pessoas com quem não podem estar.

 

Hanabi está apaixonada por um professor, um jovem que tem sido um amigo da família desde que ela era pequena. Enquanto Mugi tem sentimentos por Akane, uma jovem professora que costumava ser sua tutora. Juntos, os protagonistas encontram um lugar onde podem lamentar por aqueles que não podem ter.

 

Alana Carvalho

Jornalista, designer, amante da cultura japonesa, dos animes, das músicas orientais e de quase tudo que vem da terra do sol nascente. Uma pessoa curiosa e observadora por natureza que nas horas vagas cai de cabeça e se vicia em seriados e animes como: The Walking Dead, Supernatural, Gotham, Constantine, Gantz, 20th Century Boys, Nana entre outros.