Melhores dramas coreanos segundo o Mais QI Nerds

9 de Fevereiro de 2017 às 18:01 | Por

Nos reunimos para criar uma lista super bacana aqui para vocês! Cada uma de nós pegou aquela listinha dos dramas coreanos que assistimos até hoje e selecionamos, entre eles, o que mais gostamos.

 

Fizemos um análise de cada um deles explicando justificando o motivo de nossas escolhas. Então, confira nosso top list com os melhores k-dramas segundo a nossa humilde opinião. Nos deixe também um comentário dizendo se você concorda com a nossa lista e qual é o melhor drama coreano para você.

 

 

Uncontrollably Fond

escolhido por Jannayna

 

Uma série de 20 episódios que foi exibida pela KBS2 a partir de julho de 2016. O enredo traz como protagonistas Shin Joon-Young (Kim Woo-Bin) e No Eul (Bae Suzy) que eram um casal na adolescência, mas acabam se separando devido a uma relação malfadada. Anos mais tarde eles se reencontram. Joon-Young agora é um ator e cantor e No Eul, uma produtora de documentário.

 

A história em si é muito completa. Ela valoriza o universo da série além dos protagonistas, nos apresentando um roteiro praticamente impecável onde tudo se encaixa no todo, que é o universo de Uncontrollably Fond.

 

Desde o início tudo possui uma ligação que vai se encaixando no desenrolar. Na primeira fase é explorado aquela típica paixão adolescente retratada em dramas juvenis. Já na segunda, o drama traz a evolução desse amor após a vida deles tomarem rumos bem diferentes. Com o decorrer da história, vamos descobrindo que algo muito sério fez os dois se afastarem. Algo que envolve a família dele, a dela e a família que ele nunca teve.

 

A química entre Woo-Bin e Bae Suzy é incrível! Eles realmente conseguem fazer você torcer por um final feliz. Assim como os demais protagonistas que são bem explorados tendo suas devidas importâncias na série.

 

 

Pinocchio

escolhido por Francylene

 

Uma série de 20 episódios exibida pela SBS a partir de novembro de 2014. Conta a história do personagem Ki Ha-Myung (ou Choi Dal-Po), interpretado por Lee Jong-Suk, que tem sua família destruída por uma interpretação errônea da mídia, principalmente da repórter fria e calculista Song Cha-Ok (Jin Kyung).

 

Após a morte de sua mãe, o garoto é encontrado por Choi Gong-Pil (Byun Hee-Bong) que o resgata da água e acredita que ele é seu filho morto há 30 anos. Lá, Ha-Myung passa a viver como Dal-Po e conhece Choi In-Ha (Park Shin-Hye), filha da repórter que destruiu sua família. Para completar, o rapaz acaba se apaixonando por ela, mas seus sentimentos vivem em conflito com o ódio que sente pela mãe da garota. Mais tarde ambos se tornam jornalistas novatos em uma rede de televisão.

 

Muitos fatores nessa história bem completa podem te convencer a assisti-la. O fato do tema principal ser o jornalismo e o efeito da mídia na vida das pessoas é um ponto muito interessante e bem explorado na história. Reforçado pela protagonista que acredita em um jornalismo verdadeiro e diz que sua síndrome de Pinóquio, que a faz espirrar toda vez que mente, não é um empecilho na profissão.

 

O romance entre os protagonistas é outro ponto válido. Justamente por ser retratado de forma não convencional, afinal ambos moraram juntos desde criança e foi essa intimidade que ocasionou o sentimento.

 

O casal protagonista possui uma química incrível e realmente convincente. Shin-Hye interpreta super bem sua personagem bastante teimosa, autentica e de personalidade forte. Enquanto isso, Jong-Suk é um rapaz inteligente e muito apaixonado, mas cheio de mágoas por causa do passado.

 

Os coadjuvantes também são ótimos. Alguns você fica torcendo para que entrem em cena e façam aquele comentário que estávamos esperando ouvir. Um destaque especial para Jang Hyun-Kyu (Min Sung-Wook) que sempre me fazia rir com suas palhaçadas.

 

 

 

Healer

escolhido por Alana

 

Uma série de 20 episódios que foi exibida pela KBS2 a partir de dezembro de 2014. Ela conta a história de um mercenário, interpretado pelo maravilhoso Ji Chang-Wook, um repórter bem-sucedido chamado Kim Moon Ho (Yoo Ji Tae) e uma jornalista de tabloides, Chae Young Shin (Park Min Young), que acabam envolvidos em um mistério há muito tempo esquecido.

 

Se você, assim como eu, gosta de uma boa série de ação, com um enredo interessante e um romance convincente acredito que irá gostar bastante. Healer não deixa lacunas em branco, se ser um drama que envolve jornalismo foi algo que me cativou. Os mistérios vão claramente se resolvendo e, apesar de alguns clichês já bem conhecidos pelos dorameiros, conseguimos chegar ao fim da história sem nenhuma pergunta em aberto.

 

Em uma hora você está dando boas gargalhadas, em outra, está se emocionando com uma cena triste ou romântica. A transição entre elas é super suave. E falando em romance, não podemos deixar de mencionar as cenas de beijos que nos tiram o fôlego e acontecem sem muita enrolação.

 

Os atores são ótimos, tanto os protagonistas quanto os coadjuvantes. Chang-Wook é simplesmente incrível em séries com cenas de luta, mas também é divertidíssimos nas cenas bobas e apaixonante nos momentos românticos. A personagem de Min Young é aquela típica mocinha teimosa, curiosa e ativa. É o tipo de personagem que considero interessante nos k-dramas e a atriz a interpreta super bem.

 

A trilha sonora não deixa a desejar em nada. Confesso que até hoje não assisti um drama coreano com músicas ruins. E em Healer as músicas se encaixam perfeitamente com os momentos e embalam nossos corações

 

 

Descendants of the Sun

Bônus

 

Essa escolha foi unânime e por isso trouxemos ela como bônus. Não é atoa que DOTs é um sucesso!

 

Uma série de 16 epsódios também da KBS2 (esse canal só faz série boa!) que foi exibida a partir de fevereiro de 2016. Nela, conta a história do big boss Yoo Si-Jin (Song Joong-Ki), capitão das forças especiais, que por acaso encontra a médica Kang Mo-Yeon (Song Hye-Kyo) por quem se apaixonada a primeira vista. O relacionamento dos dois parece não dar muito certo por causa de suas vidas agitadas e de segredos profissionais. No entanto, o destino tinha planos para eles que acabam se encontrando numa base militar em Uruk.

 

O foco em DOTs é justamente as diferenças entre Si-Jin que, como soldado, mata para proteger vidas, enquanto Mo-Yeon, como médica, tenta salvar todas que puder. Classificado como melodrama, a série nos traz complicações de um relacionamento maduro como pano de fundo em um mundo cheio de missões para cumprir e vidas para salvar. Apesar disso, DOTs tem seu lado cômico. Em diversos momentos você dá gargalhadas das mancadas da protagonista. E que equipe médica feliz e unida é aquela?! Adoraria trabalhar com eles. 😀

 

Também temos o casal coadjuvante. Sua história está ligada ao casal principal, mas é um drama a parte onde o sargento Seo Dae-Young (Jin Goo) e a primeira-tenente Yoon Myung-Joo (Kim Ji-Won) vivem um amor desaprovado pelo pai dela, o tenente-general Yoon (Kang Shin-Il).

 

Os atores são super convincentes. Joong-Ki, por exemplo, não possui um físico super malhado, mas sua atuação compensa e muito. Tanto que isso se torna apenas um detalhe bobo. A atriz veterana Hye-Kyo nos encanta com sua personagem independente, profissional e divertida.  E o casal interpretado por Jin Goo e Ji-Won nos faz sofrer um pouco toda vez que se encontram. Ficamos torcendo muito pela felicidade deles, mesmo que no começo fosse estranho vê-la sempre perseguindo o rapaz.

 

E o que falar sobre a trilha sonora? Simplesmente perfeita. Me arrepio toda vez que escuto “You Are My Everything”. Chega ser impossível não tentar cantar aquele refrão.

 

Alana Carvalho

Jornalista, designer, amante da cultura japonesa, dos animes, das músicas orientais e de quase tudo que vem da terra do sol nascente. Uma pessoa curiosa e observadora por natureza que nas horas vagas cai de cabeça e se vicia em seriados e animes como: The Walking Dead, Supernatural, Gotham, Constantine, Gantz, 20th Century Boys, Nana entre outros.