O futuro dos heróis da DC depende do sucesso de Batman v Superman

23 de Março de 2016 às 15:39 | Por

Batman V Superman – A Origem da Justiça finalmente estréia nos cinemas mundiais, nesta quinta-feira trazendo o embate dos dois principais heróis da DC Comics. O filme marca pela primeira vez a oportunidade da produtora Warner Bros compartilhar os universos cinematográficos da DC. Isso ocorre quando dois, ou mais personagens em um único enredo se unem. E com isso já transforma o dia 24 de março, em uma data chave para o futuro do universo.

 

O que a Marvel, já em seu final da Fase 3, faz agora tão naturalmente no cinema com os Vingadores e até mesmo em filmes solos de seus heróis (Homem Formiga, Capitão America Guerra Civil, etc), estendendo os seus mundos, a Warner vai começar a fazer, mas tudo depende do sucesso da bilheteria e aceitação dos fãs. Somados o cenário, elencos e marketing pesado que foi investido, Batman v Superman já gastou cerca de 400 milhões de dólares e só vai ser considerado um sucesso se atingir a marca de um bilhão na bilheteria mundial.

 

Menos que esse valor todos os filmes a seguir podem sofrer atrasos, ou até serem cancelados. O tom é bem dramático mesmo. O que seria apenas uma história do grande embate entre Homem de Aço e Batman, inspirado na história em quadrinhos de 1986 –The Dark Knight Returns (O Retorno do Cavaleiro das Trevas), de Frank Miller ganhou contornos bem maiores.

 

Claro que o filme tem que entregar um duelo épico entre os super heróis, muita cena de ação, assim como todo longa Blockbuster exige, mas há muito outros elementos em jogo, dezenas de possibilidades e perspectivas que dependem não da porrada do Homem Morcego e sim de um simples sincronismo cronológico e coesão de todos os personagens da futura Liga da Justiça. E é por isso que teremos 2h30 de divertimento, há muita história a ser contada e heróis a serem mostrados.

 

 

A trama abre um leque de produções, a final de contas é o início da Liga, mas os personagens tem que vingar. A luta entre Batman e Superman (Henri Cavill) deve dar ao público aquilo que promete. Porém o Bruce Wayne envelhecido e mais amargurado, agora vivido pelo ator e diretor Ben Affleck, vai ter de convencer no papel, nada além de uma espetacular atuação será aceito. Assim como o Flash (Ezra Miller), Aquaman (Jason Mamoa), Mulher Maravilha (Gal Gadot) e Cyborg (Ray Fisher), personagens que terão o seu start para futuras tramas compartilhadas e solos, precisam buscar o carisma dos fãs, fora a aparição, ou não do Lanterna Verde.

 

A expectativa é absurda para o filme, mas também bastante problemática. Será que o diretor Zack Snyder – já contratado para fazer os dois filmes da Liga da Justiça – e o roteirista David Goyer irão conseguir entreter, e ao mesmo tempo contar, narrar e amarrar toda a essa trama pesada, apresentando praticamente os principais personagens do universo da DC Comics, com o máximo de fidelidade possível? E os vilões? Existe muita expectativa também sobre a atuação de Jesse Eisenberg como o vilão Lex Luthor e até mesma a história do Apocalypse.

 

Sem dúvida é o grande desafio de Batman v Superman – A Origem da Liga entregar um ótimo enredo e projetar o futuro da trama. O filme tem que dá certo!