Resenha: coletânea de terror “3 Histórias de Terror e Uma Nem Tanto”

5 de março de 2016 às 11:33 | Por

O nome da HQ é autoexplicativo, são “3 Histórias de Terror e Uma Nem Tanto”. Com traço limpo e expressivo, Flávio Luiz remonta uma obra que tem como ponto principal reavivar os clássicos quadrinhos de terror das décadas de 1970 e 1980. Para tal, conta com a parceria de Lica de Souza, que assina o roteiro de três, das quatro histórias.

 

São diferentes facetas e linguagens exploradas, o silêncio mórbido, o diálogo sombrio, a música como expressão. Os cenários escolhidos também são diversificados, a dupla levou o terror a acontecer desde em um claro e inocente parque à já tão explorada casa abandonada.

 

Em “O BANQUETE”, história inédita que abre a coletânea, são apresentados diversos elementos clássicos utilizados em enredos do gênero. O terror é explicito, sendo utilizada a recorrente figura da garota fugindo da tempestade. Destacamos a história “INOCENTES”, a melhor da coletânea, com roteiro excepcional. A utilização do silêncio, aliado aos expressivos traços, deram o tom certo a esse terror psicológico extremamente perturbador.

 

A ganância é o monstro que assombra em “A VELHA MINA”. E o sugerido último quadrinho da história a fecha de forma incrível. O que esperar de uma inocente conversa de desconhecidos? “O ÚLTIMO CIGARRO” mostra como um simples papo sobre a vida pode ser intimidador. O desfecho é impactante.

Jornalista. Sonho em me tornar uma mistura de Lizzie Bennet e Tracy Whitney, tirando a parte fora da lei. Ler e escrever são o que mais gosto de fazer. Fico nervosa sem um livro na bolsa ou quando não acho caneta e papel quando a inspiração vem. Tenho sonhos a lá filme de Spielberg, ilusões amorosas por Mr. Darcy e obsessão por Harry Potter.